Valcke pediu indenização para deixar o cargo de secretário-geral da Fifa

  • Por Lancepress
  • 18/09/2015 16h48
Envolvido em esquema de venda de ingressos

Jérome Valcke deixou o cargo de secretário-geral da Fifa, nesta quinta-feira, 17, após ser acusado de envolvimento em esquema de venda de ingressos para a Copa do Mundo de 2014. E nesta sexta, 18, mais uma polêmica sobre o dirigente foi revelada.

De acordo com o “Estado de S. Paulo”, Valcke teria pedido uma indefinização milionária para deixar a entidade antes do fim de seu mandato, previsto para ser encerrado em fevereiro de 2016, data em ocorre novas eleições na entidade. A compensação seria referente aos três anos que ainda poderia ficar no cargo, caso Blatter seguisse como mandatário da Fifa.

Em comunicado, a Fifa explicou que o francês “Valcke foi colocado em licença e liberado de suas funções efetivas imediatamente até novo aviso. Além disso, a Fifa tomou conhecimento das sérias alegações envolvendo o secretário-geral e solicitou uma investigação formal pelo Comitê de Ética”.

Segundo cópias de e-mails e documentos apresentados a uma dezena veículos de imprensa com correspondentes em Zurique, como o Estado de S. Paulo, o esquema de comercialização de entradas do Mundial no Brasil rendeu mais de 2 milhões de euros (R$ 8,6 milhões) para o segundo dirigente mais poderoso da Fifa.