Valdivia foge de pergunta sobre Corinthians, mira clássico e seleção do Chile

  • Por Jovem Pan
  • 16/10/2014 18h10
O jogador Valdivia da SE Palmeiras concede entrevista coletiva antes do treinamento na Academia de Futebo, no bairro da Barra Funda. São Paulo/SP, Brasil - 16/10/2014. Foto: Cesar Greco / FotoarenaValdivia vem sendo peça fundamental nas três vitórias seguidas do Palmeiras

O novo capitão do Palmeiras, desde a chegada de Dorival Junior, Valdivia vem sendo peça fundamental na recuperação palmeirense neste momento no Campeonato Brasileiro. O meia chileno concedeu entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, na Academia de Futebol, e fugiu da pergunta sobre o seu julgamento no STJD, por conta da expulsão contra o Flamengo ser no mesmo dia do jogo frente ao Cruzeiro. Caso ele seja punido, o jogador não enfrentará o Corinthians dia 25/10.

Logo no início da entrevista, o meia foi questionado sobre o fato de ter o seu julgamento marcado no mesmo dia do confronto contra o atual líder do Campeonato, o Cruzeiro. O chileno foi enfático: “To pensando só na partida de domingo e posteriormente cruzeiro. agora oq acontecer na quarta-feira e só depois do jogo do cruzeiro que eu vou poder responder. Mas, por enquanto, eu estou focado no clássico de domingo e depois do Cruzeiro é só torcer para eu jogar contra o Corinthians”.

Desde que voltou de lesão com a entrada de Dorival Junior, o meia virou o capitão da equipe e disse: “Sou agradecido pela confiança do treinador. Não é a primeira vez que sou capitão do clube, com outros treinadores eu também fui. Mas agora já é uma coisa definida pelo treinador. Agradeço a confiança dele (Dorival) e a dos jogadores também. A nossa equipe cresceu muito, e acredito que não seja porque virei capitão. O time passou a ter mais confiança, jogar mais à vontade. Como capitão, a minha responsabilidade é gigante, ainda mais no ano do centenário”.

No final da entrevista, o meia lembrou que está querendo voltar a seleção chilena. “Eu devo muito ao clube na minha carreira profissional. Me formei como jogador no Colo-Colo, mas quem me levou a ser um cara conhecido foi o Palmeiras. Espero que quantidade de vitórias seja maior ainda”, projetou, que não descartou uma possível volta a seleção sul-americana