Valdivia mira nova chance na Europa e celebra boa sequência de atuações

  • Por Jovem Pan
  • 22/04/2014 19h28

O meia chileno Valdivia está contente com sua sequência no Palmeiras e ainda pensa na Europa

O meia Valdivia treina no Palmeiras

Um dos grandes nomes do elenco que conquistou a Série B do Campeonato Brasileiro de 2013 e também um dos melhores no atual time, o chileno Valdivia parece estar recuperado das seguidas lesões que o atormentaram desde que retornou ao Palmeiras, em 2010.

Concorra ao livro “Libertadores – Paixão que nos une”

Nesta temporada, em 13 jogos disputados, o meia marcou quatro gols, deu uma assistência e participou de outros três gols de seu time. E, isso, segundo o próprio jogador, é fruto de uma preparação física adequada que não vinha sendo realizada anteriormente.

“A grande diferença de um tempo para cá se chama José Amador. Ele trabalha na seleção do Chile, é um cubano e recuperador. As fibras dos músculos são retas e, quando você machuca, tem de alinhá-las novamente. As minhas não estavam alinhadas, e ele conseguiu fazer isso. Junto com o departamento físico do Palmeiras, nós conseguimos fortalecer cada um dos músculos. Conseguimos e hoje os resultados estão aí. Ele percebeu que alguma coisa estava errada, e eu também passei a me cuidar mais”, disse Valdivia.

O próprio jogador assumiu a responsabilidade por ter sofrido algumas contusões: “a minha sequência de lesões foi por causa de uma falta de entrosamento e coordenação entre o departamento médico, comissão técnica e jogador. Foi a falta de cumprimento dos protocolos. Quando são 30 dias, tem de respeitar os 30 dias, mas não eram respeitados. Sempre voltei antes do tempo e não recuperava o que era para recuperar. Todos têm uma parcela de culpa”.

Agora conseguindo engatar uma sequência de atuações com a camisa alviverde, Valdivia não esconde que deseja voltar a ter uma chance no futebol europeu, mas deixa clara também a sua intenção de se aposentar no clube de Palestra Itália.

“É normal do ser humano sempre querer algo a mais. Gostaria de ser campeão do mundo e do Campeonato Brasileiro neste ano. São metas que eu gostaria de atingir e depois falar para os meus filhos: ‘Ganhei isso, conquistei isso no país do futebol’. Quem fala que não traça um objetivo, então não tem fome para triunfar e ser melhor do que já é”, frisou. “Gostaria de encerrar a carreira no Palmeiras, e também ter uma nova oportunidade na Europa. Temos que aprender com os erros do passado para não cometê-los novamente na fase atual”, finalizou.