Vampeta se surpreende com 4 a 1 e cutuca São Paulo: “perdeu de novo para mim”

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2016 13h07
O ídolo corintiano Vampeta é o presidente do Audax

Vampeta chegou à redação da Rádio Jovem Pan mais animado do que de costume. Se, normalmente, já tem no bom-humor a principal arma contra a muitas vezes cansativa rotina do dia-a-dia, nesta segunda-feira o baiano esbanjou ainda mais felicidade. O sorriso permanente denunciava que o domingo havia sido melhor do que a encomenda para o agora presidente do Grêmio Osasco Audax.

O clube que o ex-corintiano comanda, afinal, não apenas venceu o São Paulo e se classificou à semifinal do Campeonato Paulista. O Audax simplesmente humilhou o time tricolor no último domingo, em Osasco. A equipe treinada por Fernando Diniz colocou os são-paulinos na roda e deu um verdadeiro baile dentro de casa, goleando por 4 a 1 e avançando com imponência à próxima fase do Paulistão.

Provocador desde os tempos de jogador, o agora presidente Vampeta foi mais contido na comemoração do triunfo do time de Osasco. Pasmem: em papo exclusivo com a reportagem do Jovem Pan Online, ele preferiu não tripudiar sobre a equipe que, há alguns anos, até ajudou a apelidar de “bambis“. Porém, como também não é de ferro, não perdeu a oportunidade de dar uma tímida provocada nos seus eternos rivais.

“Nunca imaginei que o Audax fosse golear o São Paulo. O resultado me surpreendeu, afirmou o ex-jogador, que, na última segunda-feira, em reunião na sede da Federação da Paulista de Futebol, havia cravado que o time de Osasco venceria a equipe do Morumbi. “A gente joga no ar, né? Eu não jogo mais futebol, então só posso jogar as coisas no ar. Fiz isso e deu certo”, explicou.

Mas, se não tivesse provocação, não seria Vampeta. O presidente do Audax tentou, mas não conseguiu resistir e deu uma pequena cutucada no São Paulo – que tanto sofreu nos tempos em que ele era jogador do Corinthians. “E o São Paulo já perdeu de novo para mim, hein? Agora como presidente”, brincou, aos risos, lembrando-se do sucesso que costumava ter contra a equipe tricolor dentro de campo.

Mas eu não mando recado nenhum para São Paulo hoje. Tenho que me preocupar com a minha equipe. O São Paulo segue a vida dele na Libertadores e depois no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. O que importa é que a minha equipe atingiu o seu objetivo, que era se classificar para a Série D do Brasileiro”, finalizou Vampeta, evitando polemizar demais às vésperas das já históricas semifinais do Campeonato Paulista.  

Se der a lógica e o Palmeiras eliminar o São Bernardo no tempo normal, nesta segunda-feira, dentro de casa, o Audax duelará com o Corinthians por um lugar na grande decisão do Estadual. Aí, o coração do Velho Vamp, que hoje está mais alegre do que nunca, terá de se dividir entre a paixão dos tempos de jogador e a obrigação da dura vida de um dirigente de futebol que tanto birlhou dentro das quatro linhas.