Van Gaal critica jogo antes de Brasil: “não devem querer a Holanda”

  • Por Agência EFE
  • 22/06/2014 15h12

Técnico da Holanda garantiu que sesu comandados vão se dedicar ao máximo para sair com a vitória 

Holanda conseguirá "grande surpresa" da Copa se vencer Espanha

O técnico da Holanda, Louis Van Gaal, criticou neste domingo a Fifa pelo nível das arbitragens e por aspectos da organização da Copa do Mundo, entre eles o fato de sua seleção ter treinado após a entrevista coletiva prévia à partida contra o Chile, que será disputada amanhã em São Paulo.

“A Fifa, em sua grande sabedoria, decidiu realizar uma coletiva antes de um treino, o que não é muito inteligente”, disse, com tom sarcástico, Van Gaal, que, como sinal de protesto, decidiu falar com a imprensa junto com o zagueiro Bruno Martins Indi, que não vai jogar amanhã por ter sofrido uma concussão no duelo com a Austrália.

Nas entrevistas prévias, costumam participar jogadores que vão estar em campo no dia seguinte.

“Acho que os jogadores têm que se concentrar, e Bruno é o que se lesionou, por isso está aqui, para ele isso é como uma distração. Se não, os dias seriam eternos para ele”, declarou um ácido Van Gaal, que opinou que uma entrevista coletiva anterior a um treino desconcentra o grupo.

O técnico também criticou o fato de o Brasil – que está no grupo A, cujos dois primeiros colocados enfrentarão rivais do grupo B, o da Holanda – jogar um dia depois de sua seleção.

“Não acho que seja afetado porque o Brasil vai jogar depois de nós. Eles farão seu dever esportivo”, disse, após ironizar sobre “o fair play e tal” defendido pela Fifa.

“O Brasil não deve querer enfrentar a Holanda. Marcamos gols, e gols fantásticos. Quero sempre ser o primeiro do grupo, isso não tem nada a ver com o Brasil”, frisou.

Van Gaal, além disso, voltou a ser sarcástico ao falar sobre a escolha do gambiano Bakary Gassama.

“Não, não vou dar minha opinião sobre o árbitro. Dou por certo que a Fifa seleciona árbitros excelentes”, disse.