Vazamento sob o estacionamento do Itaquerão pode causar desmoronamento

  • Por Jovem Pan com Agência Brasil
  • 01/11/2016 09h11
Assunto:Vista aérea das obras de construção da Arena Corinthians em Itaquera - sede da abertura da Copa do Mundo de 2014 Local:São Paulo-SP Data:04/2014 Autor:Delfim MartinsArena Corinthians - Itaquerão - DIV

A Arena Corinthians está com um vazamento de água em seu estacionamento, que comporta 350 carros estacionados, revela o jornal Folha de S. Paulo. Auditoria realizada pelo próprio clube avalia o risco de a situação se agravar e provocar um deslizamento de terra que poderia atingir inclusive a Radial Leste (Avenida Alcântara Machado), lindeira ao estádio.

Em fevereiro já houve um evento semelhante, com deslizamento na área ao lado do estacionamento que levou terra até a calçada da avenida. A investigação interna apontou a correlação entre o acontecido e o vazamento. O caso foi descoberto em junho deste ano.

A Odebrecht e o Corinthians, administradores da Arena, foram alertados sobre o relatório que estima que mais de 10 milhões de litros de água já vazaram sob o solo de Itaquera, o suficiente para abastecer os 1.160 apartamentos do condomínio Copan por um mês, comparou o jornal.

A Sabesp já alertara o clube paulista em 2015 sobre o consumo excessivo de água.

O Corinthians divulgou uma nota na tarde desta terça-feira e se posicionou a respeito do assunto. Eis, abaixo, o comunicado:

“Desde as primeiras horas do dia, a Arena Corinthians e o Sport Club Corinthians Paulista estão em contato com a Odebrecht, responsável pela obra do estádio, para verificar as informações veiculadas em matéria publicada nesta terça-feira (01/11) na Folha de S. Paulo.

Uma equipe de manutenção trabalha diariamente e verifica minuciosamente as condições para que os torcedores estejam em completa segurança no estádio e, até o momento, não há informação vinda da Odebrecht para qualquer risco de deslizamento. A Arena e o clube reforçam, ainda, que toda a construção do estádio está passando por uma auditoria externa, como é de conhecimento público.

A Arena Corinthians e o Sport Club Corinthians Paulista esclarecem também que foram procurados pela Folha de S. Paulo apenas para responder sobre o funcionamento do estacionamento do setor Leste e não foram questionados previamente sobre os outros pontos abordados na matéria. Se fossem, teriam esclarecido as informações ao jornal; como farão, junto com a Odebrecht, nas próximas horas.”

Marco Antonio Villa comenta: em novembro, espera-se que venha a famosa delação da Odebrecht. Devem ser 75 diretores entre altos funcionários e proprietários da empresa.

Vai entrar na delação a história do Itaquerão, que teria sido um presente dado ao Lula.

Já caíram dois pedaços do estádio e agora há essa história do vazamento. A Arena já custou mais que o dobro do que era previsto. E, mesmo assim, nessas condições precárias.

Nesta terça-feira (1), a Sabesp fez uma vistoria no local e não constatou, de acordo com a nota, problemas na tubulação da companhia. “A tubulação da Sabesp está em perfeito estado, ficando confirmada a suspeita de problemas internos de responsabilidade do clube”, enfatizou a empresa.