Velloso vê equilíbrio na final da Copa do Brasil e diz faltar título para Prass ser ídolo

  • Por Luiz V. Andreassa/Jovem Pan
  • 01/11/2015 17h00
Futebol - o goleiro Velloso, do Palmeiras, durante treino no CT do clube. (Foto: Fernando Santos/Folhapress) Folhapress Ídolo do Palmeiras

Wagner Fernando Velloso conhece muito bem o Palmeiras, onde jogou por 11 anos e atuou em mais de 400 jogos. Por isso, tem moral para analisar o atual momento vivido pelo clube, segundo ele bastante positivo, e prever como será o duelo contra o Santos na final da Copa do Brasil. Em entrevista ao Jovem Pan Online, o ídolo alviverde abordou esses temas e relembrou jogos especiais defendendo a meta da equipe.

Sobre a final da Copa do Brasil, Velloso considera que será equilibrada. “Se a gente analisar, hoje, é claro que o Santos leva uma vantagem porque o seu momento é melhor. O Palmeiras tem algumas dificuldades, o Marcelo (Oliveira, treinador) está com dificuldade para remontar o time em função das lesões. Mas eu acho que como a partida vai ser só no final do mês, tem um bom tempo, o Arouca vai estar recuperado, por exemplo, e isso muda muito para o Palmeiras. Acho que o Palmeiras ganha com essa data ter sido alterada, na recuperação de jogadores, e tem um elenco mais forte. Por isso eu acho que vai ser um confronto mais equilibrado”, disse.

Ainda sobre confrontos contra o Santos, Velloso relembrou jogos especiais contra o rival. Teve um jogo do Campeonato Paulista de 1996, na Vila Belmiro, em que o Palmeiras venceu por 6 a 0. Foi um resultado inesperado até para a gente na época, sabíamos que era um jogo duro, jogar contra o Santos na Vila é sempre muito difícil, e de repente veio uma goleada como aquela. No mesmo campeonato teve a partida de volta, que foi 2 a 0, e foi o jogo em que o Palmeiras conquistou o título do Paulista. Os dois jogos foram especiais, o primeiro pelo placar, e o segundo pela conquista”, relembrou o ex-goleiro.

Por falar em goleiro, Velloso acredita que Fernando Prass, herói no duelo contra o Fluminense, ainda precisa de algo para se consagrar como ídolo do Verdão. “Eu acho que ele vive um momento muito especial, tem sido decisivo, como foi na semifinal do Campeonato Paulista e foi novamente na Copa do Brasil, mas falta um título. Os títulos são mais reconhecidos, falta um grande título para o Fernando Prass, e eu acredito que ele tem todas as possibilidades de conquistar, com o Palmeiras, esse da Copa do Brasil”, pregou.

Por fim, o ídolo alviverde analisou o atual momento do Verdão. “O Palmeiras este ano está reencontrando o seu caminho. O clube passou por muitas dificuldades nas suas administrações, sem dinheiro, rebaixamento. Acho que o Paulo Nobre fez com que o Palmeiras reencontrasse um norte, reencontrasse o seu caminho, um caminho vitorioso, da sua tradição de equipe que briga por títulos. O Palmeiras passa a viver uma nova época depois do Paulo Nobre”, concluiu.