Veteranos verdes: ídolos palmeirenses se destacam pela longevidade

  • Por Jovem Pan
  • 08/01/2015 17h15
Montagem/Folhapress Terceira idade: ídolos do palmeiras que apresentaram longevidade

Depois de um centenário desastroso, o Palmeiras aposta em mudanças do elenco para ter uma temporada melhor. Curiosamente, a principal esperança para essa renovação é o experiente Zé Roberto, meia de 40 anos e passagens por inúmeros clubes e até pela Seleção Brasileira. Ao longo de sua história centenária, o alviverde coleciona ídolos que chegaram à idade avançada, fato que pode ser um bom sinal para a torcida verde, já muito cansada de sofrer nos últimos anos.

A longevidade palmeirense começou ainda na década de 30. José Del Nero, tetracampeão paulista com o clube, defendeu o Verdão até os 35 anos. Na década seguinte, Oberdan Cattani foi o grande nome da meta alviverde e vestiu as cores da instituição até os 35 anos.

No final da década de 50, Valdir de Moraes se consagrou como ídolo palmeirense. O lendário goleiro vestiu as cores do Verdão até os 37 anos e foi tricampeão paulista e bicamepão brasileiro pelo clube. Unanimidade no clube, Ademir da Guia, o “divino”, chegou aos 901 jogos com a camisa do clube. Para isso, precisou vestir verde e branco até os 35 anos.

Mais recentemente, Evair e Marcos foram os donos marcantes que chegaram mais longe com a camisa palmeirense. O atacante, que foi decisivo para o Verdão sair da fila em 1993, defendeu o clube até 34 anos. Já o “São Marcos”, herói da conquista da Libertadores 1999, foi do Verdão até os 39 anos e hoje é tido, por muitos, como o maior ídolo da história da instituição.