Vice de futebol do São Paulo descartou Dudu na sexta e critica empresário

  • Por Jovem Pan
  • 11/01/2015 13h28

Atacante espera definir futuro para saber qua clube defenderá em 2015

Dirigente Tricolor defende Dudu e diz que empresários o “induziram ao erro”

Com o anúncio do Palmeiras da contratação de Dudu, na manhã deste domingo (11), muitos torcedores se perguntaram como o São Paulo deixou de ser favorito para contar com o futebol do ex-gremista e levou o chapéu do rival. Em entrevista à Rádio Jovem Pan, o vice-presidente de futebol do Tricolor, Ataíde Gil Guerreiro, disse que desistiu do jogador na noite da última sexta-feira. O motivo? A alta pedida salarial feita pelo jovem de 23 anos, muito maior que o teto do clube do Morumbi.

“Eu fiz uma pesquisa nas redes sociais, algo que nunca faço e um rapaz aqui do São Paulo me mostrou que a torcida não aprovava a chegada do Dudu. Além do mais, ele estava com uma pedida salarial acima do teto do clube. Eu me reuni com ele e com o Bruno Paiva e disse que o problema com a declaração (preferência ao Corinthians) estava muito difícil de administrar estava muito difícil, porque a torcida não o estava aceitando. A pedida salarial está fora dos padrões brasileiros”, explicou.

Ataíde revelou o teor da conversa que teve com Dudu e seu empresário na sexta-feira. De acordo com o dirigente, o atleta afirmou que não queria jogar nem por São Paulo ou Corinthians. Para tentar contornar a situação, Ataíde pediu para o jovem pensar junto de seu agente e resolver o que queria. Após isso, Dudu aceitou a proposta Tricolor, mas pediu um salário muito maior do que todos do elenco do Morumbi, negado prontamente pelo cartola.

Sabendo da influência do empresário do garoto, o vice de futebol criticou a “nefasta” atuação de Paiva, que em sua opinião utilizou de artifícios errados para minar o interesse são-paulino no jogador.

“Não tenho nada contra o jogador. O que me preocupa é a nefasta atuação do empresário. Ele chegou ao cumulo de telefonar ao jogador para dizer que estava ao lado dos dirigentes do Dínamo e que o São Paulo havia desistido do negócio. Espero que o Dudu seja feliz, mas o empresário não pode usar desse tipo de artifício, ele tem que defender o melhor para o seu jogador”, ressaltou.

O dirigente deseja boa sorte a Dudu e ao rival Palmeiras, esperando que o Alviverde consiga montar uma equipe competitiva para a atual temporada, mas acredita que o clube fez um absurdo para conseguir bancar o salário desejado pelo atleta e seu empresário. Ataíde ainda prega que as brigas entre dirigentes devem ter um fim.

“Essas briguinhas entre dirigentes de clubes eu acho uma besteira, só prejudica o futebol. Agora fui surpreendido com o Palmeiras contratando. Eles levaram um grande jogador e isso será bom para o Palmeiras. Eles estão reformulando o elenco e o São Paulo gostaria de um Palmeiras forte”, completou.