Vidal participa de audiência no Chile, faz acordo e escapa de ir a julgamento

  • Por Agencia EFE
  • 08/07/2015 11h28
Jogador chileno Arturo Vidal em corte de San Bernardo, perto de Santiago. 17/06/2015 REUTERS/Ivan AlvaradoJogador chileno Arturo Vidal em corte de San Bernardo

O meia chileno Arturo Vidal fez acordo nesta quarta-feira em audiência em um tribunal do país e assim não irá a julgamento pelo acidente de trânsito em que se envolveu no mês passado, durante a Copa América.

O atleta da Juventus, que dirigia embriagado, terá que ficar dois anos sem dirigir, mas teve o processo contra ele fechado. Para ter apenas essa pena, ele se comprometeu a indenizar o motorista do veículo que atingiu com seu carro e doar material esportivo a uma escola da região onde aconteceu a colisão.

Além disso, Vidal terá que entregar uma camisa da seleção chilena ao Corpo de Bombeiros da cidade de Buin, que fizeram o resgate aos acidentados. A ideia é que seja feita uma rifa ou sorteio, com dinheiro revertido para a corporação.

Por fim, o meia terá que realizar duas palestras motivacionais em centro de reabilitação de menores.

Na audiência de hoje, Vidal ainda foi obrigado a se desculpar com os policiais que registraram a ocorrência do acidente. O jogador os xingou e questionou o fato de estarem detendo um jogador da seleção chilena, no meio da Copa América.

“Sou Arturo Vidal e gostaria de me desculpar com os Carabineros do Chile. Faltei com o respeito com eles e me arrependo. Espero que isso nunca mais aconteça”, disse o campeão continental.