Wanderlei Silva declara guerra à Comissão de Nevada e UFC: “Só está começando”

  • Por Jovem Pan
  • 24/09/2014 07h25

Lutador não fez exames de antidoping pedidos pela Comissão Atlética de Nevada e foi substituído por Vitor Belfort na luta contra Chael Sonnen

Wanderlei Silva se diz surpreso por corte e garante que fará exames

A vitoriosa carreira de Wanderlei Silva no MMA acabou de uma forma que ninguém esperava. Após anunciar a sua aposentadoria na última sexta-feira, a Comissão Atlética do Estado de Nevada anunciou, na terça-feira, que o ex-campeão do Pride não poderá lutar nunca mais nas competições em que eles regulamentam as regras. A punição, claro, revoltou o “Cachorro Louco”, que declarou guerra contra eles e o UFC.

“Valeu, amigos, por tudo. O poder é de vocês e vocês dão a quem quiserem! Muito obrigado por tudo! E para vocês que querem me derrubar, vem que tem. A guerra só está no começo, seus f***. Vão ver que somos nós que mandamos nessa p***! Bando de almofadinha”, escreveu em sua página do Twitter.

A Comissão baniu o brasileiro após ele ter fugido do teste antidoping surpresa no último mês de maio, para a luta contra o norte-americano Chael Sonnen. No mês de agosto, Wanderlei ainda não compareceu ao julgamento marcado pela entidade, tendo que pagar multa de 70 mil dólares (R$ 161 mil).

Wand já havia garantido que iria informar todas as atitudes erradas do Ultimate com os atletas, que segundo ele, tratam-os com desrespeito. A lenda das artes marciais mistas revelou ter perdido a vontade de lutar por conta disso.