Wanderlei Silva volta a detonar UFC e fala sobre perda de dinheiro do evento

  • Por Jovem Pan
  • 29/11/2014 09h46

Wanderlei Silva voltou a criticar duramente as organizações de MMA e demonstrou apoio aos atletas

Wanderlei Silva

Após se aposentar do MMA recentemente, Wanderlei Silva vem adotando uma postura de apoio aos direitos dos atletas que, segundo ele, estão sendo mal tratados pelas grandes organizações da modalidade. O astro voltou a divulgar um vídeo em seu canal oficial no Youtube, nesta sexta-feira (28), no qual volta a criticar duramente o UFC e o Bellator, um evento concorrente.

O lutador brasileiro falou sobre o momento pelo qual as artes marciais mistas (MMA) estão passando e frisou que é hora de repensar a forma como o esporte está sendo gerido.

“O MMA está vivendo um momento de transição. Esse momento de transição ocorreu em todos os grandes esportes. No beisebol, no futebol, no futebol americano, no basquete. Do jeito que está, chegou no ápice, não tem mais como crescer. Soube agora que o maior evento do mundo (UFC) teve uma queda de 40% (matéria do canal de TV norte-americano Bloomberg projeta essa queda). Se vocês não começarem a dividir o lucro, não começarem a dar uma condição melhor para o atleta, vai acabar. A tetinha está secando”, disse Wanderlei. “Hoje em dia, entra um, entra outro, os caras estão ganhando pouco. Os caras estão todos ‘azedos’ com o evento, ninguém mostrando aquela honra, aquela dignidade, aquela glória de estar entrando para lutar. Isso porque a gente está sendo tratado de qualquer jeito”, prosseguiu.

Wanderlei Silva demonstrou apoio a Quinton ‘Rampage’ Jackson, que recentemente revelou ter sido enganado pelo Bellator, que não pagou o valor de suas cirurgias nos joelhos.

“Venho aqui demonstrar meu apoio ao Quinton (Rampage) Jackson. Eu soube que ele não está sendo bem tratado pelos concorrentes do antigo evento. Realmente isso não pode. Vocês têm que cuidar do atleta como uma estrela porque, se você não cuida dele, como ele vai fazer uma grande apresentação. Se Quinton Jackson é uma estrela mundial, um cara que realmente fez história no mundo, está sendo tratado desta forma, imagine o cara que está começando agora”, observou. “Não estamos contra organização A ou B, não estamos contra ninguém. Estou apenas a favor dos atletas. Acho que temos que mudar todo um sistema que foi criado e realmente ver que tem muita coisa errada. Estamos aqui para mostrar o que está errado”, completou.

O lutador recentemente aposentado detonou o UFC por conta de um caso no qual a organização proibiu que ele comparecesse para uma sessão de autógrafos que seria promovida pelo Bellator.

“Esse final de semana eu fui chamado para fazer uma aparição em outro evento, onde eles dariam 10 mil dólares por uma sessão de autógrafos de duas horas. Dois dias antes, eu recebi um e-mail avisando que, se eu fosse neste outro evento, eu seria processado pelo antigo evento porque eu ainda tenho contrato assinado com eles. Mas como assim você tem um contrato assinado com um cara que está aposentado? Então eu não posso mais trabalhar? Não posso viver da imagem que eu construí com sangue, com suor, com garra, com raça? Os caras já ganharam um monte de dinheiro nas minhas costas”, criticou Wanderlei Silva.

“Quero saber se vocês vão me pagar por isso, vão bater na minha porta ver se eu estou precisando desse dinheiro para viver? Vocês querem usar meu nome de forma vitalícia e não vão me pagar nada por isso? Acho que tem muita coisa errada nisso. Estou aposentado, não luto mais. Perdi o gosto. O que me impede de continuar trabalhando agora? Vão continuar me ameaçando de querer me processar sempre que eu for trabalhar com a minha imagem? Isso é uma vergonha, vocês estão acima da lei”, declarou.

No vídeo, Wanderlei Silva pede desculpas a Cain Velásquez, campeão dos pesos-pesados do UFC, após ter insinuado que o lutador teria fingido uma lesão para fugir da luta contra Fabrício Werdum, e elogia o compatriota Werdum.

Assista ao vídeo completo: