Wawrinka vence Federer em Monte Carlo e conquista 1° título de Masters 1.000

  • Por Agencia EFE
  • 20/04/2014 13h24
Wawrinka conquistou seu primeiro Master 1.000 da carreira

O suíço Stanislas Wawrinka conquistou em Monte Carlo seu primeiro Masters 1.000 ao vencer, pela segunda vez em sua carreira, seu compatriota Roger Federer, pelo placar de 2 a 1, com parciais de 4-6, 7-6 (5) e 6-2, neste domingo.

Wawrinka frustrou as expectativas de Federer, que não soube aproveitar a vantagem de ter vencido o primeiro set, e acabou levando a virada.

Stanislas Wawrinka, que fechou o jogo em 2h13, vive uma temporada de sonhos. Já não é só o tenista talentoso e promissor que era ofuscado dos holofotes pela magnitude de Federer.

O jogador de Lausanne, de 29 anos, somou em Monte Carlo o sétimo título de sua carreira, que acrescenta aos conquistados neste ano em Chennai e, sobretudo, o Aberto da Austrália, o único Grand Slam vencido em seu histórico e seu maior êxito.

Além disso, Wawrinka já havia vencido em Estoril no ano passado, Chennai outra vez em 2011, Casablanca (2010) e Umag (2006).

Novak Djokovic, em Roma em 2008, e Rafael Nadal, em Madri em 2013, privaram Wawrinka da conquista de um Masters 1.000.

A imagem de Wawrinka, que não ganhava de Federer desde que em 2009 venceu neste mesmo palco, até então a única partida com vitória contra o ex-número 1 do mundo, melhorou definitivamente em 2014.

E isto foi provado na final de Monte Carlo, uma competição “maldita” para seu compatriota e companheiro de equipe na Copa Davis, que ampliou sua lenda negra neste torneio na presente edição.

O tenista da Basileia, de 32 anos, voltou a ficar perto do triunfo da mesma forma que nas edições de 2006, 2007 e 2008, quando foi ofuscado então pelo domínio no saibro do espanhol Rafael Nadal.

Agora, contra um adversário menos visado do que Nadal, Novak Djokovic e, inclusive, Andy Murray, Federer parecia estar com a taça nas mãos. Perante si, seu primeiro título em Monte Carlo, o troféu número 79 de sua carreira e o 22° Masters 1.000.

Diante do suíço, um rival que tinha vencido em 13 das 14 ocasiões nas quais se enfrentaram.

Nada foi como Federer pensou, que começou a partida com autoridade. Com a moral alta após eliminar Djokovic em semifinais, aproveitou o quinto game de partida para quebrar o saque de Wawrinka e vencer o primeiro set.

Wawrinka não desistiu e começou a reagir ao abrir 2-0 no segundo set, embora Federer tenha igualado o placar com outra quebra. A parcial se resolveu no tie-break, no qual o jogador de Lausanne foi melhor.

Federer acusou o golpe que sentiu. E Wawrinka, sentindo o bom momento, cresceu no jogo. Abriu 4-0 no terceiro set enquanto Federer já perdia as forças para reagir. E então, Wawrinka fechou a partida e conquistou seu primeiro título de Masters 1.000.