Welbeck marca contra ex-time e Arsenal elimina United na Copa da Inglaterra

  • Por Jovem Pan
  • 09/03/2015 18h40
EFE Danny Welbeck foi o nome da noite ao marcar o gol da vitória sobre o Manchester

Dois maiores campeões da Copa da Inglaterra, com onze títulos cada, Manchester United e Arsenal se encontraram no Old Trafford nesta segunda-feira (9) para disputar uma vaga na final do torneio. A rivalidade, o retrospecto e a necessidade de títulos em ambos os lados criaram a expectativa de um grande jogo – e foi o que aconteceu. E quem saiu de campo feliz foram os Gunners, que venceram por 2 a 1 com um gol decisivo de Danny Welbeck

A primeira metade da etapa inicial foi, com exceção de uma chegada para cada lado, de Sanchez e Young, morna e muito focada na marcação. O panorama começou a mudar aos 25 minutos, quando Ozil rolou para Chamberlain dominar na entrada da área e fazer uma jogada sensacional, driblando três adversários e rolando para Nacho Monreal, que finalizou na saída de De Gea.

A alegria dos torcedores Gunners durou pouco: apenas 3 minutos depois Di Maria cruzou na cabeça de Wayne Rooney, que, livre na área, cabeceou para empatar. A partir de então o número de finalizações aumentou, mas os goleiros De Gea e Szczesny mostraram segurança quando exigidos, mantendo o placar inalterado até o fim do bom primeiro tempo.

Felizmente o segundo tempo seguiu a mesma toada, naquele ritmo forte e rápido típico do futebol inglês. Sanchez obrigou De Gea a fazer boa defesa e Di Maria respondeu com chute cruzado que passou perto da trave direita. O equilíbrio foi numa falha individual. Valencia fez péssimo recuo, em passe fraco, para o goleiro, Welbeck ficou com a bola, driblou o arqueiro espanhol e mandou para as redes, marcando gol contra o United, seu ex-time.

O Manchester United teve, então, de partir para cima, mas o Arsenal se mostrou bem prostrado na defesa. A situação dos Red Devils piorou quando Di Maria simulou falta na entrada da área e recebeu cartão amarelo. Revoltado, o argentino foi tirar satisfações com o árbitro e tomou outro. O camisa 7 foi pro chuveiro mais cedo.

Apesar de tentar o empate no abafa, o time da casa não conseguiu igualar o marcador. Tampouco o Arsenal aproveitou os espaços deixados pelo desesperado rival no campo de defesa, chegando a perder grande chance de definir a parada em contra-ataque de Ozil e Sanchez. E a vitória dos Gunners, importantíssima diante de um adversário engasgado na garganta, se manteve até os 50 minutos do segundo tempo, quando o árbitro apitou para definir a classificação do clube de Londres para mais uma semifinal de Copa da Inglaterra.