Wendel quer que Palmeiras aproveite período ocioso para “reflexão”

  • Por Jovem Pan
  • 07/04/2014 17h21
O jogador Wendel da S.E. Palmeiras concede entrevista coletiva antes do treinamento na Academia de Futebol, no bairro da Barra Funda. São Paulo/SP, Brasil - 07/04/2014. Foto: Cesar Greco / Fotoarena Palmeiras/Divulgação Wendel quer que Palmeiras use período ocioso para "reflexão"

Se recuperando da inesperada eliminação na semifinal do Campeonato Paulista e treinando intensamente para a disputa da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras espera dias melhores no ano de seu centenário. Identificado com o clube, o lateral-direito Wendel espera que o período ocioso seja de reflexão para o alviverde. Questionado sobre o objetivo do time de Gilson Kleina para o Brasileirão, o jogador de 32 anos descartou que o elenco se contentará com uma vaga para a Libertadores de 2015.

Wendel quer um título para marcar a história do clube em um ano especial para a instituição. “O Palmeiras sempre entra nas competições para ser campeão. Começamos o Paulista focados no título e fomos muito bem, todos apostavam no Palmeiras. Disputaremos o Brasileiro para ser campeão, não somente uma vaga na Libertadores ou ficar ali no meio da tabela. O Palmeiras é um time grande e tem uma torcida grande, então temos condições de lutar pelo título”, disse.

Depois chegar ao Palmeiras em 2003, o lateral passou por alguns times até retornar ao clube e se firmar no time titular em 2014. O Verdão só volta a campo no dia 20 de abril, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, diante do Criciúma, fora de casa. “Claro que não queríamos estar com esse tempo livre, nós queríamos estar na final do Campeonato Paulista. Mas é bom para refletirmos, e quem está lesionado terá um tempo maior para se recuperar. Estou bem e na fase final da minha recuperação”, afirmou. “É um momento de reflexão para vermos o que acertamos e erramos e tirarmos de lição. Temos de trabalhar ainda mais para o campeonato que iniciará. Temos de entrar não apenas para competir, mas para vencer”, acrescentou.

Ele ainda voltou a lamentar a precoce eliminação no estadual para o Ituano, em pleno Pacaembu. “Foi uma infelicidade, teve a minha lesão, a do Valdivia, e durante o jogo perdemos o nosso goleador e depois o Prass. No segundo tempo, nós ficamos com três jogadores no sacrifício. Não temos de achar desculpas, faltou um pouco de sorte para a gente”, finalizou.