90% das cidades brasileiras não conseguem reduzir desperdício de água

  • Por Jovem Pan
  • 28/08/2014 08h52

Das cem maiores cidades brasileiras, noventa não conseguem reduzir as perdas de água e o desperdício varia entre 30% e 60%. Em meio a seca no centro sul do país, os problemas mais comuns são vazamentos, erros de medição e ligações clandestinas.

Em municípios como Porto Velho e Macapá, no Norte do país, a cada 10 litros produzidos, 7 vão para o ralo. Falando a Thiago Uberreich, o presidente do Instituto Trata Brasil, Edison Carlos, responsável pelo levantamento, disse que o poder público é omisso.

*Ouça os detalhes no áudio

Carlos acrescentou que o lançamento de esgoto em rios contribui para o problema. A diretora da Fundação SOS Mata Atlântica, Malu Ribeiro, destacou que o país peca nos investimentos em saneamento e produção de água.

Em São Paulo, as perdas médias de água passam de 30%, enquanto que em países como Japão, 9% da água “vai para o ralo”. O município paulista com a menor taxa é Limeira, no interior, com 11%.