Acusada de corrupção, ex-vice-presidente da Guatemala se recusa a depor

  • Por Agencia EFE
  • 24/08/2015 20h22

Cidade da Guatemala, 24 ago (EFE).- A ex-vice-presidente da Guatemala Roxana Baldetti se negou nesta segunda-feira a depor durante uma audiência em que foi acusada pela procuradoria de liderar uma rede de corrupção aduaneira, caso que também envolve o chefe de Estado, Otto Pérez Molina.

“Neste momento não vou depor ao senhor juiz”, disse Baldetti, que no dia 8 de maio renunciou ao cargo de vice-presidente da Guatemala pelo caso de fraude aduaneira, conhecido como “A Linha”.

Durante a primeira audiência contra a ex-vice-presidente, a procuradoria exibiu vários grampos telefônicos, provas com as quais sustentou a acusação.

Mario Cano, o advogado da acusada, disse em sua defesa que a primeira mulher a assumir a segunda magistratura do país não aparece diretamente nas conversas, por isso “não ficou claro” o envolvimento.

Além disso, afirmou que na terça-feira pedirá “medidas substitutivas” para evitar que Baldetti continue presa, condição em que está desde sexta-feira, quando foi detida em um centro médico privado.

Nas últimas argumentações, a procuradoria mostrou uma tabela que documentava os supostos subornos que a estrutura da “Linha” entregava aos ministérios de Defesa, Governo e Energia e Minas.

No entanto, tal documentação não especificou quem eram os ministros das pastas no momento dos subornos, exceto pelo caso de Energia e Minas, no qual foi apontado o sobrenome “Archila”, do anterior ministro. EFE

jcm-pp/vnm