Adolescente envolvido em estupro coletivo é morto em centro de detenção no Piauí

  • Por Agência Brasil
  • 17/07/2015 12h21
***ENSAIO ESPECIAL FOLHAPRESS*** NÃO COMERCIALIZAR/ENVIAR OU AUTORIZAR USO DAS FOTOS DE FRANKLIN FURTADO OU A REPRODUÇÃO DA GAROTA DANYELLE **** CASTELO DO PIAUÍ, PI, 11.06.2015: VIOLÊNCIA-PI: O Jovem Franklin Furtado Sales, 22; mostra o lugar onde ele encontrou as meninas apos subir o Morro do Garrote com alguns companheiros. Quando as jovens foram dadas como desaparecidas nos arredores do morro, a mãe de Franklin ligou para ele para que ele ajudasse na busca já que conhece muito bem a região e, segundo ele, os policiais se negaram a entrar no mato. As jovens foram jogadas de uma altura de aproximadamente 10 metros (de onde a foto foi feita). Jovens adolescentes (B.F.O, 15 anos, G.V.S., 17 anos, I.V.I, 15 anos, e J.S.R, 16 anos) raptaram, e violentaram coletivamente quatro garotas (duas de 15, uma de 16 e uma de 17 anos) no final da tarde de 27 de maio, e depois as amarraram e as jogaram de um desfiladeiro, com intuito de matá-las. Eles são acusados de raptar, estuprar e tentar matar quatro meninas (duas de 15, uma de 16 e uma de 17 anos) no final da tarde de quarta-feira da semana passada, 27 de maio. O crime imputado aos jovens e ao desempregado Adão José de Sousa, 40 anos, gerou revolta na cidade, que ainda vive clima de luto. Todas as quatro vitimas continuam internadas em estado delicado. (Foto: Fabio Braga/Folhapress). Fabio Braga/Folhapress Luto em escola de Castelo do Piauí

Um dos quatro menores envolvidos no estupro de quatro meninas na cidade de Castelo do Piauí, a 190 quilômetros de Teresina, foi morto na madrugada de hoje (17) dentro do alojamento do Centro Educacional Masculino (CEM), no bairro Itaperu, zona norte de Teresina.

O adolescente, de 17 anos, era o mais velho dos quatro menores, relatou – em depoimento à polícia – as circunstâncias do crime. 

De acordo com o governo do Piauí, apesar de os menores envolvidos no estupro terem sido colocados em salas separadas, por questão de segurança, o adolescente foi morto após uma briga entre eles.

 

“O acontecimento dessa madrugada se deu entre os próprios adolescentes envolvidos no crime, após desentendimento entre eles”, informou nota do governo.

Segundo a Secretaria da Assistência Social e Cidadania, os procedimentos determinados pelos juízes da Infância e Juventude e pelo Ministério Público foram “rigorosamente obedecidos”.

Após a morte do adolescente, os outros três envolvidos no estupro e suspeitos da morte do colega foram removidos para a Central de Flagrantes, para apuração dos fatos que motivaram o crime.

No dia 27 de maio, quatro meninas, com idade entre 15 e 17 anos, foram encontradas pela Polícia Civil do Piauí violentadas e desacordadas em local próximo a um penhasco, em ponto turístico da cidade de Castelo do Piauí. Uma delas não resistiu aos ferimentos e morreu.

As investigações mostraram que elas foram abordadas, amarradas e amordaçadas pelos quatros adolescentes e também por Adão José de Sousa, 40 anos, apontando como mentor do crime. Conforme o Ministério Público, durante duas horas as meninas sofreram violência sexual e foram jogadas de cima do penhasco de mais de seis metros de altura.

A Justiça do Piauí determinou a internação, por três anos, dos quatro jovens envolvidos.