Advocacia: o direito do cidadão em primeiro lugar.

  • Por Jovem Pan
  • 26/10/2016 17h53

De acordo com registros históricos Reprodução Direito

O termo advogado deriva-se do latim “ad”, que significa junto e ” vocatus”, que quer dizer chamado. Portanto, a nomemclatura simboliza aquele que foi chamado para socorrer. 

Foi na Grécia antiga que a figura desse defensor ganhou popularidade. De acordo com registros históricos, a advocacia começou com o orador grego Demóstenes, no ano de 384 A.C. No entanto, foram os romanos que profissionalizaram o ofício. 

No início, o trabalho era visto como uma honra e os advogados não eram remunerados. Com o passar do tempo, os clientes satisfeitos passaram a recompensar os profissionais pela atuação honrosa. Esta recompensa ficou conhecida como “honorarium”. 

Hoje em dia, quando um cidadão se sente lesado, habitualmente, procura um advogado para requerer seus direitos. “Nós mexemos com os sentimentos, patrimônios e direitos inalienáveis das pessoas. Quando esses direitos são rompidos, a maneira de fazer valê-los é por meio de um advogado”, explica o consultor da rádio Jovem Pan, Marcio Bueno. 

Especializado em direito imobiliário, Marcio Bueno esclarece que o crescimento populacional impulsiona a atuação do profissional no mercado de trabalho. “Há 50 anos, não se discutia por 24.200 metros, que representa um alqueire. Hoje, se discute por centímetros. E cada vez mais é um advogado especialista na área que resolve esse tipo de caso”. 

No Brasil, tradicionalmente, o curso de direito é sempre um dos mais procurados nos vestibulares. Aos estudantes que pretendem ingressar na área, Marcio Bueno aconselha “Metade do caminho para o sucesso é querer ter o sucesso e se empenhar para sua obtenção. Então coloque na cabeça que você será um excelente advogado”