Advogados de Pistorius denunciam vídeo com reconstituição do crime

  • Por Agencia EFE
  • 06/07/2014 15h36
Oscar Pistorius alegra transtorno de ansiedade

Os advogados do velocista sul-africano Oscar Pistorius denunciaram neste domingo a divulgação, por parte de uma rede de televisão australiana, de um vídeo real em que o atleta, sem suas prótese, reconstitui o momento em que matou a tiros sua namorada, a modelo Reeva Steenkamp.

No vídeo citado é possível ver Pistorius caminhando apressadamente sem as próteses e fazendo o gesto de apontar para frente, com o braço estendido e como se estivesse portando uma pistola imaginária, como já havia confessado ter feito na madrugada do crime.

“Queremos deixar muito claro que o material divulgado foi obtido ilegalmente e em violação do acordo de não revelação das provas”, declarou Brian Webber, um dos advogados de Pistorius, ao se referir à empresa de animação legista que teria elaborado e divulgado o vídeo.

Segundo o advogado, o vídeo foi realizado pela empresa para a defesa elaborar uma animação da sequência dos fatos, como parte dos trabalhos da equipe se preparar para o julgamento.

Nas imagens, o velocista sul-africano também aparece carregando uma mulher nos braços, que, segundo a emissora sul-africana “eNCA”, seria a irmã de Pistorius, Aimee. Neste caso, o vídeo reconstitui o que o atleta teria feito com Steenkamp após ter lhe dado quatro tiros através da porta fechada do banheiro de sua casa de Pretória.

Webber acusou à empresa “The Evidence Room” de violar sua ética profissional e a privacidade da família de Pistorius, que é julgado pelo crime de assassinato desde o último dia 3 de março no Superior Tribunal de Pretória.

O corredor paralímpico Oscar Pistorius, de 27 anos, reconheceu ser o autor material da morte de Steenkamp, com 29 anos na ocasião.

Em sua defesa, Pistorius, que tem as duas pernas amputadas aos 11 meses de vida devido a um problema genético, assegura que atirou por acidente e como vítima do pânico, sem saber que o suposto invasor de sua residência era sua namorada.

Por sua parte, o promotor Gerrie Nel acusa o velocista de ter matado Steenkamp intencionalmente, após uma suposta discussão confirmada por várias testemunhas que foram convocadas durante o julgamento.

O julgamento a Pistorius foi adiado na última quinta-feira e será retomado amanhã no Superior Tribunal da capital sul-africana, com a continuação do interrogatório de Nel ao especialista em medicina esportiva Wayne Derman, que poderia ser a última testemunha da defesa.