Ajuste fiscal não funciona com economia derrubada, diz Skaf

  • Por Jovem Pan
  • 28/08/2015 15h44
SÃO PAULO,SP,26.03.2015:CAMPANHA "MAIS-MULHERES-NA-POLITICA" - Paulo Skaf durante primeiro ato da campanha ?Mais Mulheres na Política? nesta quinta-feira (26), no auditório da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) na Avenida Paulista, região Central de São Paulo (SP). A meta é garantir na reforma política que a partir das próximas eleições 30% das vagas dos legislativos se destinem a mulheres, não importando o regime político que venha a ser aprovado do debate que acontece atualmente. (Foto: Leonardo Benassatto/Futura Press/Folhapress)Paulo Skaf defende terceirização

Em entrevista à Jovem Pan, o presidente da Fiesp Paulo Skaf reiterou suas críticas à política econômica do ministro da Fazenda Joaquim Levy e aos rumores de que o governo federal pretende aumentar os impostos ou reativar o CPMF sob novo nome.

Para Skaf, o Brasil não precisa de mais impostos e continua ofertando “serviços de péssima qualidade”. “Não há ajuste fiscal que resolva se você derrubar a economia”, pontuou o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

“O Brasil não precisa de um ministro da Fazenda ou qualquer ministro que fala em aumento de impostos”, criticou também.

Questionado se não seria contraditória sua filiação ao PMDB, partido aliado a Dilma, e as críticas ao governo, Skaf disse que no momento exerce apenas a função de presidente da Fiesp. “Minha função é defender o Brasil e o setor produtivo”, garantiu.

Ouça a entrevista completa no áudio acima.