Al Qaeda ameaça “queimar” moradores e cidade natal de Bashar al Assad

  • Por Agencia EFE
  • 26/07/2015 09h20

Cairo, 26 jul (EFE).- A Frente al Nusra, filial da Al Qaeda na Síria, ameaçou “incendiar” a cidade e “queimar” os moradores de Al Qerdaha, onde nasceu o presidente da Síria, Bashar al Assad, após iniciar um ataque com projéteis contra essa localidade.

Em comunicado divulgado neste domingo na internet e recolhido pelo Observatório Sírio de Direitos Humanos, o presidente do Centro de Defensores da Guerra Santa e dirigente da Frente al Nusra, o saudita Abdullah al Mehisini, assegurou que vão “queimar os moradores de Al Qerdaha”, na província litorânea de Latakia.

“Informamos de uma boa nova a nosso povo (muçulmano) e irmãos da heroica (cidade de) Al Zabadani, que vossos irmãos do Exército Al Fattouh atacaram Al Qerdaha com o fogo dos projéteis e mísseis, e prosseguirão até queimar seus moradores”, ressaltou o dirigente extremista na nota.

O Exército Al Fattouh é uma coalizão rebelde de tendência islamita que é integrada pela Frente al Nusra e outras brigadas.

Al Mehisini ameaçou na nota que os bombardeios a essa cidade e outras aldeias alauitas de Latakia “continuarão diariamente enquanto prosseguir o assassinato dos moradores de Al Zabadani”.

“Avisamos ao povo de Al Qerdaha e de seus arredores que só verão o fogo pois suas aldeias estão ao alcance de nossas armas”, concluiu.

Ontem à noite, Al Qerdaha foi atacada com vários projéteis, mas não há informações sobre mortos ou feridos.

No último dia 4 de julho, o exército sírio, apoiado pela milícia xiita libanesa Hezbollah, iniciou uma ampla campanha para expulsar os rebeldes de Al Zabadani e de suas imediações.

Al Zabadani, nos arredores de Damasco, é um lugar estratégico porque está próximo à fronteira com o Líbano e está perto da estrada que une a capital com a província central de Homs e as litorâneas de Latakia e Tartus. EFE