Alemanha prevê “grandes problemas” após referendo suíço sobre a UE

  • Por Agencia EFE
  • 10/02/2014 12h42

Berlim, 10 fev (EFE).- O governo da chanceler alemã, Angela Merkel, comentou nesta segunda-feira o resultado do referendo realizado na Suíça a favor de voltar a limitar a entrada de cidadãos da UE, mas advertiu sobre os “importantes problemas” que propõe.

Em entrevista coletiva, o porta-voz da Chancelaria, Steffen Seibert, previu que serão complicadas as conversas e negociações que devem começar entre a UE e a Suíça depois que a maioria dos eleitores apoiasse as cotas para a imigração.

“Nosso interesse deve ser proteger a relação mais próxima possível entre a UE e a Suíça”, acrescentou o porta-voz de Merkel.

Na opinião de Berlim, as autoridades suíças precisam se dirigir a Bruxelas para explicar e esclarecer como aplicarão o resultado do referendo.

Em resposta a uma iniciativa batizada “Contra a Imigração em Massa”, os suíços apoiaram ontem em referendo estabelecer cotas anuais para os cidadãos da UE, que deverão ser aplicadas daqui a três anos.

O resultado tornará inevitável uma renegociação do acordo bilateral entre a Suíça e a UE sobre a livre circulação de pessoas, em vigor desde 2002 e que foi aprovada também em um referendo dois anos antes. EFE