Alemanha rejeita pedido de Atenas porque não representa “solução substancial”

  • Por Agencia EFE
  • 19/02/2015 12h08

Berlim, 19 fev (EFE).- A Alemanha rejeitou nesta quinta-feira a solicitação do governo da Grécia para prorrogar por seis meses a assistência financeira ao país, porque “a carta de Atenas não representa uma proposta de solução substancial”.

A proposta na realidade representa um “programa ponte”, “sem cumprir as exigências” do plano de resgate que oficialmente expira amanhã, segundo um breve comunicado do porta-voz do Ministério das Finanças alemão, Martin Jäger.

“O escrito não corresponde aos critérios estipulados na segunda-feira pelo Eurogrupo”, disse.

O governo grego fez chegar hoje a Bruxelas uma proposta na qual, segundo destacou o próprio Executivo, não pediu uma prorrogação do programa de resgate ao Eurogrupo, mas uma extensão do crédito de seis meses que respeita as linhas vermelhas de Atenas e, ao tempo, pode ser aceita pelos parceiros.

O presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, acusou o recebimento do pedido grego em mensagem em sua conta oficial no Twitter, sem dar mais detalhes sobre o conteúdo da solicitação. EFE