Alexandre de Moraes nega pacto com PCC: “não fazemos acordo com bandido”

  • Por Jovem Pan
  • 27/07/2015 16h25
SÃO PAULO,SP,27.07.2015:SEGURANÇA-PÚBLICA - O secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, concede entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (27), no auditório da Secretaria da Segurança Pública (SSP), em São Paulo (SP), para falar sobre as estatísticas de criminalidade do semestre. (Foto: Robson Souza/Futura Press/Folhapress)Alexandre de Moraes durante coletiva em SP

Durante entrevista coletiva nesta segunda-feira (27) para divulgação de números da violência em São Paulo, o secretário de Segurança Pública do Estado, Alexandre de Moraes se manifestou sobre as informações destacadas pelo jornal “O Estado de S. Paulo”.

O secretário negou qualquer tipo de ocorrência deste tipo. “Não fazemos nenhum acordo com bandido, não fazemos nenhum acordo com criminosos. Sejam eles de facções criminosas ou de não facções criminosas. Tanto que, todos os líderes de facções criminosas continuam presos em regime diferenciado”.

Em 2006, o governador era Claudio Lembo, o secretário de segurança era Saulo de Castro Abreu Filho e o secretário penitenciário era Nagashi Furukawa.

O caso

Representantes da cúpula do governo estadual teriam feito acordos com PCC (Primeiro Comando da Capital) para acabar com ataques de 2006. Os integrantes da organização criminosa queriam garantias de que o líder Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, estaria bem fisicamente.

A proposta foi aceita pela cúpula da segurança e autorizada pelo ex-governador Claudio Lembo, que nega o acordo, mas admite a reunião. Segundo o jornal “O Estado de S. Paulo”, as informações constam do depoimento do delegado Luiz Ramos Cavalcanti, que investigou membros do PCC.