Alinhamento casual de nebulosa e estrela cria imagem de “anel de diamantes”

  • Por Agencia EFE
  • 09/04/2014 10h44

Berlim, 9 abr (EFE).- O Observatório Europeu Austral (ESO) captou uma imagem da nebulosa de uma estrela em processo de envelhecimento que, alinhada com outra estrela, produz um efeito que se assemelha de forma curiosa a um “anel de diamantes”.

Esta nebulosa planetária, a PN A66 33, mais conhecida como Abell 33, está a 1.500 anos luz da Terra e foi captada pelo telescópio VLT (Very Large Telescope) no Chile, segundo informou nesta quarta-feira a organização.

Sua forma é perfeitamente redonda, fato pouco comum nestes objetos, já que normalmente algo perturba a simetria fazendo com que a nebulosa planetária acabe adquirindo formas irregulares.

Além disso, se encontra casualmente alinhada com a estrela HD 83535, em primeiro plano e a meio caminho entre a Terra e Abell 33, o que produz um efeito que se assemelha a um tradicional anel de noivado.

A maior parte das estrelas com massas similares à do Sol acabam suas vidas como anãs brancas, corpos pequenos, quentes e muito densos que se esfriam muito devagar ao longo de bilhões de anos.

No caminho rumo à fase final de suas vidas as estrelas lançam ao espaço suas atmosferas e criam nebulosas planetárias, coloridas nuvens brilhantes de gás que envolvem as cada vez menores estrelas.

A Abell 33 ainda brilha (é ainda mais luminosa que o sol) e emite quantidade de radiação ultravioleta suficiente para fazer com que a bolha de atmosfera expulsa em direção ao espaço resplandeça.

Esta estrela é apenas um dos 86 objetos incluídos nos Catálogos Abell de Nebulosas Planetárias criado pelo astrônomo americano George Abell em 1966. EFE

mnz/ma