América Latina é a região que mais avança na luta contra a fome, diz ONU

  • Por EFE
  • 28/05/2015 13h35
Crianças

A América Latina e o Caribe compõem a região do mundo que mais avança para erradicar a fome ao reduzir a mais da metade tanto a porcentagem como o número total de pessoas subnutridas, segundo um relatório da FAO apresentado nesta quinta-feira (28) no Chile.

De acordo com o relatório “Panorama da Insegurança Alimentar na América Latina e no Caribe” divulgado pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), a prevalência da subnutrição na região caiu de 14,7% entre 1990 e 1992 para 5,5% entre 2014 e 2016, segundo os períodos estabelecidos nos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

“A América Latina é a região que mais avança na luta contra a fome e se consolida como um exemplo para todo o mundo”, disse à Agência Efe o representante regional da FAO, Raúl Benítez.

Além de cumprir o desafio de reduzir pela metade, entre 1990 e 2015, a proporção de pessoas que sofrem com a fome, estabelecido pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), a América Latina se torna a primeira região do mundo a bater a meta de reduzir pela metade o número de pessoas que em 1990 sofriam de desnutrição crônica, estabelecida pela Cúpula Mundial da Alimentação em 1996.

No entanto, o texto revela que apesar da redução ainda existem 34,3 milhões de pessoas subnutridas na região, por isso, segundo Benítez, é preciso “subir a aposta e não apenas trabalhar pela diminuição, mas pela erradicação total da fome”.

O relatório da FAO aponta que os avanços regionais se sustentam na positiva situação macroeconômica vivida pela região durante as duas últimas décadas e o sólido e contínuo compromisso político dos países da América Latina com a erradicação da fome.