Ampliação do Simples para todos os profissionais liberais ficará para 2015

  • Por Jovem Pan
  • 07/01/2014 08h51

A Ampliação do Simples para todos os profissionais liberais com faturamento anual de até 3 milhões e 600 mil reais ficará para 2015. Em ano de ajuste das contas públicas, a Secretaria de Micro e Pequena Empresa e o Sebrae não imaginam nova renúncia fiscal nos próximos meses.

Ao envolver todos os profissionais com ganhos de até R$ 3,6 milhões por ano, a queda da arrecadação federal será de R$ 981 milhões/ano. Em entrevista a Marcelo Mattos, o diretor superintendente do Sebrae de São Paulo, Bruno Caetano, considera a medida um avanço. 

O projeto que modifica o Supersimples foi aprovado pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados, mas ainda depende da votação em plenário. A proposta também acaba com a substituição tributária, que obrigava o pagamento dos impostos na origem, antes mesmo de fechado o negócio. Profissionais liberais, como advogados e médicos recolhem tributo pelo lucro presumido.

A alíquota de recolhimento pode chegar a 27,5% e, no caso do Supersimples, a redução média de impostos chega a quarenta por cento. Antes, o Simples Nacional fazia distinção de categoria de micro e pequena empresa e não enquadrava boa parte dos profissionais liberais, como corretores de imóveis, advogados, médicos e jornalistas.