Após desbloquear ponte Rio-Niterói, trabalhadores do Comperj chegam à Petrobras

  • Por Agência Brasil
  • 10/02/2015 15h59
RIO DE JANEIRO,RJ,28.01.2015:PETROBRAS-RJ - Fachada da sede da Petrobras, no Rio de Janeiro (RJ), nesta quarta-feira (28). A Petrobras divulgou durante a madrugada o resultado da empresa no terceiro trimestre do ano passado. Sem considerar os prejuízos com a corrupção, a Petrobras teve um lucro de R$ 3,1 bilhões no período de julho a setembro do ano passado. Uma queda de 28% em relação ao mesmo período de 2013. . (Foto: Ale Silva/Futura Press/Folhapress)Fachada da sede da Petrobras

Cerca de 400 trabalhadores da empresa Alumini Engenharia que trabalham nas obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) bloquearam por duas horas e meia a Ponte Rio-Niterói no início da tarde de hoje.

Os trabalhadores saíram de ônibus de Itaboraí (RJ) para o Rio de Janeiro a fim de participar de manifestação em frente à sede da Petrobras, na Avenida Chile, centro do Rio.

Quando passavam pela ponte Rio-Niterói decidiram descer no meio da ponte, na altura do vão central, e seguir a pé. Com isso, houve muitas retenções no trânsito e no acesso à ponte pelos dois lados.

No momento, os trabalhadores estão na Avenida República do Chile, onde fica a sede da Petrobras. Eles querem o pagamento de salários atrasados há três meses, benefícios como férias, décimo terceiro, FGTS; tíquete-alimentação e seguro-saúde.