Após pedido de habeas corpus negado, defesa de Odebrecht estuda novo recurso

  • Por Jovem Pan
  • 29/06/2015 11h09
CURITIBA,PR,20.06.2015:OPERAÇÃO LAVA JATO - Marcelo Odebrecht da construtora Odebrecht é encaminhado para o IML de Curitiba (PR), na manhã deste sábado (20). Marcelo foi detido durante ação da 14ª fase da Operação Lava Jato batizada de Erga Omnes (do latim, Contra Todos) e está sendo cumprida em quatros estados pelo país. . (Foto: Cassiano Rosário/Futura Press/Folhapress)Presidente da Odebrecht

A defesa do empresário Marcelo Bahia Odebrecht vai estudar um novo recurso pela soltura do presidente da empreiteira investigada na operação Lava Jato.

No último sábado (27), a Justiça Federal negou o pedido de habeas corpus ao executivo, preso desde o dia 19 de junho, na carceragem da Polícia Federal, em Curitiba.

decisão foi proferida pelo desembargador João Pedro Gebran Neto, que é responsável pelos processos do caso na segunda instância.

Os advogados do empresário alegam que ele não foi mencionado em nenhum dos depoimentos dos delatores do esquema de corrupção na Petrobrás.

Também afirmam que não houve qualquer tentativa de ameaça a testemunhas, destruição de provas, ou fuga do País.

A prisão do executivo se baseia principalmente em um e-mail de março de 2011, em que é usado o termo sobrepreço para tratar de negócios da companhia.

Já os advogados negam uma possível referência ao superfaturamento de contratos na mensagem.

Mas o juiz argumenta na sentença que existem fortes indícios da participação de Marcelo Odebrecht no pagamento de propina a políticos.

Informações do repórter Jovem Pan Danilo Oliveira