Argentina espera receber quase 6 milhões de turistas em 2014

  • Por Agencia EFE
  • 04/11/2014 16h39

Londres, 4 nov (EFE).- O ministro de Turismo da Argentina, Enrique Meyer, destacou nesta terça-feira em Londres os números positivos apresentados pelo setor durante este ano, no qual esperam superar seu recorde de 2011 e se aproximar dos seis milhões de turistas.

“Achamos que vamos superar os 5,8 milhões de turistas e pode ser que até cheguemos aos seis milhões de visitantes”, declarou Meyer à Agência Efe durante a Feira Mundial do Turismo.

O ministro argentino enfatizou que o objetivo é “manter os fluxos de visitas e melhorá-los”, depois que em 2011 foi estabelecido um recorde com 5,7 milhões de turistas.

A marca de seis milhões de turistas foi comemorada em 2013 como recorde histórico pelo Brasil, que, ao contrário do país vizinho, não conseguia romper a marca dos cinco milhões de visitantes desde 2005.

“Acreditamos que vamos superar esse número pelos volumes de crescimento que tivemos desde o mês de janeiro até agora”, 16% maiores que em 2013, acrescentou Meyer.

Em relação com os países que mais se interessam pela Argentina, Meyer afirmou que “Brasil é o primeiro quanto à afluência de turistas por sua proximidade, da mesma forma que o Chile, que ocupa o segundo lugar”.

O terceiro lugar com mais visitantes na Argentina são os Estados Unidos, seguido por vários países europeus que “se alternam ano após ano”, segundo o ministro.

Segundo Meyer, um dos diferenciais durante este ano foi o turismo de reuniões, já que em setembro e outubro a Argentina recebeu vários congressos médicos “muito importantes, com muita afluência de todo o mundo”.

Perguntado pelo que representa o turismo para seu país, o ministro disse que no PIB da Argentina, o setor ocupa, em função do ano, o terceiro ou quarto lugar receitas de cerca de US$ 5,6 bilhões.

Além disso, Meyer explicou que durante a manhã realizou uma série de reuniões com autoridades de outros países, especialmente brasileiras, e que participou de um fórum junto com outros 90 ministros no qual apresentou o próximo Rali Dacar, que terá a largada em seu país no dia 4 de janeiro de 2015. EFE