Assembleia aprova vagão exclusivo para mulheres no metrô de São Paulo

  • Por Agência Brasil
  • 04/07/2014 14h25
SÃO PAULO, SP, 04.07.2014: LUZ-MOVIMENTAÇÃO - Movimentação intensa de passageiros na estação da Luz da CPTM, no centro de São Paulo, na manhã desta sexta-feira (4). (Foto: Renato S. Cerqueira/Futura Press/Folhapress)Movimentação na Estação da Luz

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovou ontem (3) o projeto de lei que obriga a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e o Metrô a reservar espaço exclusivo para mulheres, o chamado vagão rosa.

No começo deste ano, a Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom) prendeu pelo menos 33 homens que se aproveitavam da superlotação nesses meios de transporte para abusar de passageiras.

O Projeto de Lei 175/2013, de autoria do deputado Jorge Caruso (PMDB), precisa ainda ser sancionado pelo governador do estado, Geraldo Alckmin, para entrar em vigor.

Pela proposta aprovada, o trem e o metrô devem destinar um vagão em cada composição para as mulheres. O vagão rosa funcionaria diariamente, exceto fins de semana e feriados.

Caso a lei seja sancionada, trem e metrô terão prazo de 90 dias para cumprir as normas, sob pena de pagamento de multa.