Associação norueguesa outorga prêmio de direitos humanos a Snowden

  • Por Agencia EFE
  • 02/06/2015 08h48

Copenhague, 2 jun (EFE).- A norueguesa Academia Bjørnstjerne Bjørnson concedeu nesta terça-feira ao ex-analista da CIA Edward Snowden o prêmio de direitos humanos por suas revelações sobre “maciços” programas de espionagem com “grande risco pessoal”.

Esta instituição enviou uma carta à primeira-ministra, Erna Solberg, e ao ministro da Justiça, Anders Anundsen, para que garantam a segurança necessária para que Snowden possa receber o prêmio em 5 de setembro na Noruega, sem que se arrisque a ser extraditado a EUA, onde é requerido por espionagem.

As leis norueguesas proíbem a extradição em caso de um crime de tipo político, argumenta a academia, que aponta que a Direção Geral de Estrangeiros pode conceder em casos especiais permissão de entrada a cidadãos como Snowden, que teve o passaporte cancelado pelas autoridades americanas.

O Partido da Esquerda Socialista mostrou hoje sua intenção de promover um debate no parlamento norueguês para que Snowden -em território russo desde junho de 2013- possa viajar à Noruega.

A Academia Bjørnstjerne Bjørnson foi constituída em 2003 como instituição independente para promover a liberdade de expressão.

O prêmio ainda concede um valor de 100 mil coroas norueguesas (11.620 euros). EFE