Ataque a hospital em Cabul deixa 3 médicos americanos mortos

  • Por Agencia EFE
  • 24/04/2014 07h57

Cabul, 24 abr (EFE).- Três médicos americanos morreram e dois ficaram feridos nesta quinta-feira devido aos disparos de um guarda de segurança no interior de um hospital em Cabul, informaram à Agência Efe fontes oficiais.

“Um guarda de segurança disparou contra médicos em um hospital da zona de Darulaman, no oeste da capital. Três deles morreram e outros dois ficaram feridos”, disse o porta-voz policial Hashmat Stanikzai.

“Todas as vítimas fatais são cidadãos americanos” afirmou à Efe o vice-ministro afegão de Interior, Seddiq Seddiqi.

Os ataques contra estrangeiros na capital afegã, que até há dois anos oferecia certa segurança para moradores de outros países, aumentaram nos últimos meses.

Cabul se transformou em território hostil para esta pequena colônia, que vive agora praticamente enclaustrada, principalmente após o ataque suicida em janeiro contra um restaurante libanês muito frequentado por estrangeiros.

Um total de 21 pessoas, entre elas 13 estrangeiros, morreram no ataque.

Após o atentado, sucederam-se em Cabul outros incidentes armados como a incursão talibã ao hotel Serena e o ataque na semana passada contra o hotel de uma ONG americano, no qual morreram sete pessoas, entre elas uma menina de dez anos.

A fotojornalista alemã Anja Niedringhaus morreu baleada no início de abril no leste do Afeganistão, em um ataque no qual foi ferida gravemente a repórter canadense Kathy Gannon. As duas cobriam as eleições presidenciais afegãos, cujos resultados serão anunciados sábado.

A votação marca a saída do poder do presidente Hamid Karzai, após o fim de seus dois mandatos possíveis, e a retirada das tropas internacionais do Afeganistão no final deste ano. EFE