Ataque contra mesquita do sul das Filipinas deixa pelo menos 18 feridos

  • Por Agencia EFE
  • 30/05/2015 07h59

Manila, 30 mar (EFE).- Pelo menos 18 pessoas, entre elas 11 policiais, ficaram feridas durante um ataque com artefatos explosivos contra uma mesquita localizada na ilha de Jolo, no sudoeste das Filipinas, informam neste sábado meios de comunicação locais.

Segundo as autoridades, na tarde de sexta-feira um grupo não identificado lançou várias granadas contra o edifício religioso situado dentro de um acampamento policial e cerca de dez minutos mais tarde, quando a polícia chegou ao local, uma bomba explodiu.

A segunda bomba explodiu quando os oficiais, o alvo do ataque, estavam isolando a zona, informa o jornal “PhilStar”.

Apesar de nenhum grupo ter reivindicado a autoria do ataque, a polícia aponta para o grupo terrorista Abu Sayyaf como responsável após a morte de um de seus líderes na região por causa de uma batida que aconteceu na semana passada.

Abu Sayyaf, criado em 1991 por vários ex-combatentes++ da guerra do Afeganistão contra a antiga União Soviética, está vinculado à Al Qaeda e ao grupo são atribuídos alguns dos atentados mais sangrentos dos últimos anos nas Filipinas e vários sequestros.

Este grupo conta com cerca de 400 rebeldes na zona, segundo o serviço de inteligência local. EFE