Ataque de rebeldes de Uganda deixa 9 mortos na República Democrática do Congo

  • Por Agencia EFE
  • 15/07/2015 13h28

Nairóbi, 15 jul (EFE).- Pelo menos nove pessoas morreram em um ataque de supostos rebeldes ugandenses das Forças Aliadas Democráticas (ADF) em uma cidade de Beni, no nordeste da República Democrática do Congo (RDC), informou a imprensa local nesta quarta-feira.

“Ontem à tarde, as posições das Forças Armadas da RDC em Kakuka foram atacadas pelas ADF. O balanço provisório é de nove mortos, 69 casas queimadas e dois desaparecidos”, declarou à “Radio Okapi” o presidente da sociedade civil de Kivu Norte, Teddy Kataliko.

Um porta-voz do exército na região afirmou que os rebeldes aproveitaram um momento de substituição das tropas para lançar o ataque. Segundo ele, a situação já está controlada e os autores da ação estão sendo procurados.

Desde maio, mais de 300 pessoas morreram em Beni, que fica na fronteira entre a RDC e Uganda e que nos últimos meses registrou um aumento considerável dos ataques de rebeldes das ADF, apesar da forte presença de militares e boinas azuis.

Há dois meses, e como protesto pelos contínuos massacres de civis, os moradores de Beni entraram em greve. Lojas, escolas e até prédios do governo ficaram fechados, depois que um ataque matou 22 pessoas.

As Forças Aliadas Democráticas iniciaram sua campanha de violência em 1996 no distrito de Kasese, no oeste de Uganda, e se espalharam por várias regiões próximas à fronteira com a RDC. EFE