Ataque suicida do EI e choques no Iraque deixam pelo menos 33 mortos

  • Por Agencia EFE
  • 27/09/2015 21h21

Bagdá, 27 set (EFE).- Pelo menos 33 pessoas morreram neste domingo, entre elas 12 membros das Forças de Segurança iraquianas, e outras 12 ficaram feridas em um ataque suicida e enfrentamentos ocorridos na província de Al-Anbar, no oeste do Iraque, informou à Agência Efe uma fonte de segurança local.

Entre os que perderam a vida estão 12 soldados e combatentes da milícia governamental “multidão popular”, após o ataque suicida perpetrado com dois carros-bomba contra uma sede das forças iraquianas na cidade de Faluja.

Após o atentado, ocorreran enfrentamentos entre as forças de segurança e membros do grupo terrorista Estado Islâmico (EI), o que deixou dezenas de mortos e feridos nas fileiras dos jihadistas.

A fonte acrescentou que nove radicais morreram em confrontos com a Polícia Federal iraquiana na zona de Hasiba al Sharquiya, ao leste de Ramadi, capital provincial de Al-Anbar.

Nesses enfrentamentos, as Forças de Segurança iraquianas destruíram três veículos militares utilizados pelos combatentes radicais.

Por outro lado, oito pessoas morreram, entre elas quatro civis, e cinco ficaram feridas, em um bombardeio do Exército iraquiano contra a zona de Hit, localizada a 80 quilômetros ao oeste de Ramadi.

A fonte também informou que quatro pessoas morreram e sete ficaram feridas por um bombardeio do Exército governamental contra a zona de Al Sufiya, ao norte de Ramadi.

As tropas iraquianas batalham contra o EI para tentar recuperar o controle da província de Al-Anbar, depois que o grupo conquistou a capital no mês passado de maio.

Os jihadistas também ocupam outras regiões do Iraque, onde proclamaram um califado nos territórios que dominam neste país e na Síria, em junho de 2014. EFE