Ataque suicida e combates na cidade iraquiana de Biji matam 25 pessoas

  • Por Agencia EFE
  • 15/07/2015 08h07

Bagdá, 15 jul (EFE).- Pelo menos 12 membros das forças de segurança e milicianos xiitas e 13 jihadistas morreram nesta quarta-feira em um atentado suicida e nos duros enfrentamentos posteriores registrados no centro de Biji, na província iraquiana de Saladino, ao norte de Bagdá.

Uma fonte de segurança local informou à Agência Efe que um suicida atacou com um carro-bomba uma posição das forças governamentais e da milícia xiita Multidão Popular, o que deixou 11 mortos e dez feridos.

Depois disso, ocorreram intensos enfrentamentos entre ambos os grupos, que ainda continuam, nos quais morreram 13 combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico (EI).

Também no centro de Biji, um dirigente da Multidão Popular, Hadr al Qaisi, faleceu e três seguranças ficaram feridos pela explosão de uma bomba.

Biji é palco habitual de ataques do EI, já que alguns bairros estão em mãos dos jihadistas, assim como a metade do complexo da refinaria local, a maior do Iraque.

Em 7 de julho, pelo menos 11 membros das forças de segurança e milicianos xiitas morreram e 30 ficaram feridos em três ataques suicidas com carros-bomba perpetrados em Biji.

O Iraque enfrenta desde junho de 2014 uma cruenta guerra contra o EI, que conquistou esse mês amplas zonas do território e proclamou um califado neste país e na vizinha Síria. EFE