Ataque terrorista contra sede militar no Iêmen deixa 17 mortos

  • Por Agencia EFE
  • 02/04/2014 14h24

(Atualiza o número de mortos e acrescenta detalhes).

Sana, 2 abr (EFE).- Pelo menos 17 pessoas, entre elas dez homens armados e seis militares, morreram nesta quarta-feira no ataque contra o quartel general do exército no sul do Iêmen, informou o Ministério de Defesa do país.

Em comunicado, o ministério afirmou que sete dos terroristas morreram nos confrontos com as tropas iemenitas, enquanto os outros três morreram na explosão do carro-bomba conduzido por um suicida quando tentavam entrar no quartel.

No incidente morreram seis soldados, além de um civil que foi atingido por um projétil em sua própria casa, perto da base militar.

Seis soldados e cinco civis foram feridos, enquanto duas pessoas foram detidas por estar supostamente envolvidas no ataque, segundo a nota.

Os cfonfrontos começaram após a explosão de um carro-bomba no quartel general do Exército iemenita no sul do país, situado na cidade portuária de Áden.

Os guardas do complexo dispararam contra um primeiro atacante que dirigia um veículo e conseguiram impedir sua tentativa de invadir a sede.

O suicida, então, explodiu o carro-bomba na porta do quartel do denominado Quarto Exército, a cargo das províncias meridionais de Áden, Abyan e Lahech.

Supostos terroristas entraram na continuação na base, enquanto outros disparavam contra o quartel a partir de um monte próximo que dava guarda a seus companheiros.

Em outubro do ano passado, um ataque similar com carro-bomba aconteceu seguido do lançamento de foguetes RPG contra a sede militar de Al Mukalla, capital da província Hadramaut (sudeste).

Os agressores, membros da Al Qaeda, tomaram o controle da base durante quatro dias, em fatos que deixaram vários mortos tanto nas fileiras militares quanto extremistas.

Os efetivos da polícia e das Forças Armadas são o alvo principal da Al Qaeda na Península Arábica, que tem sua base no Iêmen e inclui combatentes sauditas e iemenitas. EFE