Ataques do Boko Haram levam 500 mil crianças a deixar suas casas na África

  • Por Agencia Brasil
  • 18/09/2015 06h22
Campo de refugiados para vítimas do Boko Haram em Maidiguri

Cerca de 500 mil crianças foram forçadas a fugir dos seus locais de origem, nos últimos cinco meses, devido à intensificação dos ataques do grupo radical islâmico Boko Haram na Nigéria, em Camarões, no Chade e Níger, anunciou nesta sexta-feira (18) o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Com esses números, chega a 1,4 milhão o número de crianças da região que deixaram suas casas pelos ataques islâmicos, concentrados principalmente em áreas remotas do Nordeste da Nigéria.

“É alarmante ver que essas crianças e mulheres continuam a ser assassinadas, sequestradas ou utilizadas para explodir bombas”, afirmou, em comunicado, o diretor do Unicef para a África Central e Ocidental, Manuel Fontaine.

A Nigéria foi o país mais afetado, com 1,2 milhão de crianças, metade delas com idade inferior a 5 anos.

Mais 265 mil crianças foram atingidas em Camarões, no Chade e Níger. Esses países têm sido cada vez mais visados pelo Boko Haram, desde que se juntaram ao Exército da Nigéria em uma contraofensiva regional.

O Boko Haram luta para estabelecer um Estado Islâmico no Nordeste da Nigéria desde 2009.

Pelo menos 15 mil pessoas foram mortas no período.

Veja o vídeo da Unicef abaixo (com legendas em inglês) que mostra o relato de uma mulher que sofreu ameaças do Boko Haram, mas conseguiu fugir para um campo de refugiados na Nigéria. Ela conta que algumas mullheres andaram 32 quilômetros grávidas para fugir da violência dos extremistas.