Atos islamofóbicos na França aumentaram 23,5% no primeiro semestre

  • Por Agencia EFE
  • 01/07/2015 17h45

Paris, 1 jul (EFE).- Os atos islamofóbicos na França aumentaram 23,5% no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período de 2015, com um pico no número de agressões físicas (500%) e de violências verbais (100%), indicou nesta quarta-feira o Coletivo contra a Islamofobia na França (CCIF).

Entre 1º de janeiro e 18 de junho, segundo o relatório, o grupo registrou 489 atos islamofóbicos na França, e um aumento de 400% nos atos de vandalismo e degradação.

O CCIF, que se baseia nas denúncias feitas diretamente pelas vítimas, explicou que a maior parte das queixas são por discriminação, e que em sete em cada dez casos são cometidas por instituições.

De acordo com o coletivo, 73% dessas vítimas são mulheres e 27% homens. A maioria das agressões não são denunciadas à polícia porque as vítimas pensam que a queixa será desqualificada ou haverá leniência com os autores.

O atentado terrorista de janeiro contra a revista “Charlie Hebdo” só “exacerbou uma estigmatização já institucionalizada desde princípios dos anos 2000”, destacou o grupo.

O fato mais destacável neste período, segundo o CCIF, é que a discriminação e a violência cometida contra os adultos chegaram às escolas, “com humilhações a vários estudantes de fé muçulmana que reprovam” os ataques jihadistas. EFE