Autoridades japonesas dizem que 16 pessoas permanecem desaparecidas em vulcão

  • Por Agencia EFE
  • 03/10/2014 01h55

Autoridades japonesas dizem que 16 pessoas permanecem desaparecidas em vulcão

Tóquio, 3 out (EFE).- As equipes de resgate continuam as buscas por 16 pessoas que permanecem desaparecidas no topo do vulcão Ontake, cuja erupção causou até agora 47 mortos, informou nesta sexta-feira (data local) o governo da província de Nagano.

A pedido das famílias, optou-se por não revelar publicamente as identidades dos montanhistas que ainda podem estar no vulcão, situado no centro do Japão, explicou Ikuo Aoyagi, funcionário do gabinete de gestão de desastres de Nagano.

A emissora “NHK” informou que membros das equipes de resgate não descartam a possibilidade do número de desaparecidos ser maior.

O Ontake, o segundo maior vulcão do Japão, com 3.067 metros de altura e situado a cerca de 100 quilômetros da cidade de Nagoia, entrou em erupção no sábado, quando centenas de pessoas praticavam montanhismo no local.

Seis dias depois da erupção ainda existe muita incerteza sobre o número de pessoas que se encontravam no vulcão no momento de sua erupção.

A dificuldade para se saber com exatidão quantas pessoas estavam no Ontake se deve ao fato da grande maioria dos montanhistas não se registrar antes de iniciar as trilhas da montanha, o que é feito em cabines no pé da montanha mas não é obrigatório.

As operações de resgate tiveram que ser suspensas nesta sexta-feira devido às más condições meteorológicas, e espera-se que possam piorar ao longo do fim de semana diante da chegada, prevista para no domingo, do tufão Phanfone ao centro da ilha japonesa de Honshu. EFE