Autoridades prendem 3 irmãos suspeitos de ataque contra mesquita no Kuwait

  • Por Agencia EFE
  • 07/07/2015 06h24

Riad, 7 jul (EFE).- As forças de segurança da Arábia Saudita e do Kuwait prenderam nesta terça-feira três irmãos suspeitos de envolvimento no atentado suicida contra uma mesquita xiita do Kuwait no último dia 26 de julho, que provocou a morte de 27 pessoas.

O porta-voz do Ministério do Interior da Arábia Saudita, general Mansur al Turki, explicou em comunicado divulgado pela agência oficial saudita “Spa” que um dos suspeitos foi detido no Kuwait com cooperação das autoridades locais.

Os outros dois foram capturados em território saudita, na região de Al Taif, no leste do país, e na província de Al Jafyi. Um deles permaneceu cercado pela polícia na casa de sua família, trocou tiros com os agentes no momento da prisão e feriu dois deles.

Al Turki não deu detalhes sobre o envolvimento dos três com o atentado suicida contra uma mesquita xiita no Kuwait. No entanto, acrescentou que eles têm um irmão que está na Síria para lutar pelo Estado Islâmico (EI), grupo que reivindicou a autoria do ataque.

No último dia 28 de junho, o Ministério do Interior informou que o suicida, de nacionalidade saudita, não figurava nos registros dos órgãos de segurança do país em nenhuma atividade relacionada com o terrorismo.

As autoridades do Kuwait também anunciaram recentemente a prisão de três pessoas acusadas de envolvimento no atentado, entre eles o motorista que levou o suicida à mesquita.

O ataque provocou a morte de 27 pessoas e deixou outras 227 feridas após o homem ter detonado a carga explosiva que estava em seu corpo na sala de oração em que estavam um grande número de fiéis, por causa da oração do meio-dia da sexta-feira. EFE