Baixada Fluminense vai ganhar companhias da Polícia Militar baseadas na filosofia das UPPs

  • Por Agencia Brasil
  • 13/01/2014 21h05

Da Agência Brasil

Rio de Janeiro – A Baixada Fluminense vai receber, até fevereiro, companhias destacadas da Polícia Militar (PM) com filosofia semelhante às das unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), implantadas na capital. O reforço na segurança pública inclui também a Polícia Civil, que implanta na região uma Divisão de Homicídios, substituindo a atual delegacia especializada.

Segundo a PM, cada companhia contará com cerca de 60 policiais. No próximo dia 27, serão inauguradas duas unidades, no Gogó da Ema, em Belford Roxo, e na Vila Ruth, em São João de Meriti. No dia 4 de fevereiro, será criada a companhia do Cabuçu, em Nova Iguaçu, e no dia 10 a já instalada Companhia Destacada da Mangueirinha, em Duque de Caxias, ganhará novas instalações.

Sobre a transformação da Delegacia de Homicídios em divisão, a Polícia Civil informou que a unidade será reforçada com 150 policiais, sendo 10 delegados, e vai funcionar 24 horas por dia, registrando todos os homicídios que ocorrerem nos municípios da Baixada Fluminense.

Segundo a Secretaria de Segurança, a Companhia Destacada do Cabuçu, em Nova Iguaçu, terá instalações provisórias em dois contêineres, mas a sede definitiva, prevista para ficar pronta em meados deste ano, é na Avenida Abílio Augusto Távora, também conhecida como Estrada de Madureira, no bairro Marapicu.

O objetivo do projeto é reforçar o combate à criminalidade na área de Cabuçu, principalmente na Estrada de Madureira, onde são altos os índices de roubo de veículos e de tráfico de drogas. A companhia vai contar com um efetivo de 60 policiais militares e dois oficiais. O prédio, com 319 metros quadrados (m²), será erguido no centro de um terreno de 1.150 m².

Edição: Davi Oliveira

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir as matérias, é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil