Ban condena suposta decapitação de jornalista americano

  • Por Agencia EFE
  • 03/09/2014 00h27

Sydney (Austrália), 3 set (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou nesta quarta-feira (data local) na cidade neozelandesa de Auckland a suposta decapitação do jornalista americano Steven Sotloff pelas milícias jihadistas.

Ban qualificou de “brutal” a decapitação de Sotloff, e pediu que “os responsáveis sejam levados à justiça”, em discurso público após receber o título de doutor honoris causa em leis na Universidade de Auckland, segundo a rede de televisão “TVOne” da Nova Zelândia.

O Estado Islâmico (EI) assumiu na terça-feira o suposto assassinato de Sotloff e divulgou sua suposta decapitação em um vídeo que o governo dos Estados Unidos investiga para comprovar sua autenticidade.

O governo de Washington se declarou “devastado” perante a possibilidade de que essas imagens sejam reais.

Estas imagens foram divulgadas menos de duas semanas após surgir um primeiro vídeo que mostrava a decapitação do jornalista americano James Foley. EFE