Ban lamenta morte de Sharon, “um herói para seu povo”

  • Por Agencia EFE
  • 11/01/2014 13h45

Washington, 11 jan (EFE).- O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, lamentou neste sábado a morte do ex-primeiro-ministro israelense Ariel Sharon, a quem definiu como “um herói para seu povo”, e pediu a Israel que aplique seu legado de pragmatismo nas atuais negociações de paz com os palestinos.

“O secretário-geral está entristecido pela morte de Ariel Sharon. (…) Ao longo de uma vida dedicada ao Estado de Israel, Ariel Sharon foi um herói para seu povo, primeiro como soldado e depois como estadista”, disse em comunicado o porta-voz de Ban, Martin Nesirky.

Sharon, um dos políticos mais exaltados e ao mesmo tempo controvertidos da história de Israel, faleceu hoje aos 85 anos no hospital onde estava internado em Tel Aviv desde 2006.

“O primeiro-ministro Sharon será lembrado por sua coragem política e sua determinação de seguir adiante com a histórica e dolorosa decisão de retirar colonos e soldados israelenses da Faixa de Gaza. Seu sucessor enfrenta o difícil desafio de realizar as aspirações de paz entre os povos israelense e palestino”, afirmou o porta-voz.

“O secretário-geral pede a Israel para desenvolver o legado de pragmatismo do falecido primeiro-ministro para trabalhar rumo à largamente adiada realização de um Estado palestino viável e independente, que viva ao lado de um Israel seguro”, acrescentou. EFE