Ban sugere criar grupo mundial de “jalecos brancos” para combater ebola

  • Por Agencia EFE
  • 25/09/2014 13h57

Nações Unidas, 25 set (EFE). – O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, sugeriu nesta quinta-feira a criação de um corpo internacional de profissionais de saúde, ou “jalecos brancos”, para ficar à espera em função das necessidades de combate do surto de ebola na África Ocidental.

“Deveríamos considerar que o mundo necessita um corpo de profissionais da saúde que se mantenha a espera, respaldados pela experiência da Organização Mundial da Saúde (OMS) e a capacidade logística das Nações Unidas”, disse Ban em reunião de alto nível sobre o ebola na sede das Nações Unidas.

Ban disse que a crise que a África Ocidental vive “destacou a necessidade de fortalecer os sistemas de identificação e as ações preventivas” perante emergências de saúde.

“Agora é o momento de um esforço robusto e unido para deter o surto. O mundo pode e deve deter o ebola, agora. O ebola é arrasador. Mata a mais de 200 pessoas por dia, dois terços mulheres. Apesar dos enormes esforços das comunidades locais, seus sistemas de saúde estão cedendo sob a pressão”, advertiu Ban.

Na semana passada, a ONU anunciou a criação de uma missão de emergência para combater o ebola que terá, entre outras funções, a coordenação dos esforços internacionais para lutar contra o vírus na África.

Ele garantiu que, nas 24 horas seguintes ao anúncio da Missão das Nações Unidas para a Resposta de Emergência contra o Ebola (Unmeer, em inglês), recebeu quatro mil solicitações, e que “parte desse pessoal está se preparando para partir (à região) este fim de semana”.

Conforme explicou, algumas equipes da Unmeer já foram enviadas para a sede da missão em Gana e aos três países mais afetados, Libéria, Serra Leoa e Guiné. A missão tem cinco prioridades: conter o surto, atender os infectados, garantir a prestação de serviços básicos, preservar a estabilidade sanitária e prevenir futuros surtos. EFE

llb/cdr