Bando explode agência abastecida para saque do FGTS

  • Por Estadão Conteúdo
  • 12/03/2017 16h55
São Paulo - As agências da Caixa Econômica Federal anteciparam a abertura das agências em duas horas por causa do aumento do movimento para o saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), em São Paulo. (Rovena Rosa/Agência Brasil) Rovena Rosa/Agência Brasil Caixa Econômica - abr

Criminosos armados com fuzis e metralhadoras invadiram a região central e explodiram o cofre de uma agência da Caixa Econômica Federal na madrugada deste domingo, em Jarinu, no interior de São Paulo. 

De acordo com policiais militares, a agência estava abastecida com dinheiro para o saque das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O valor roubado não foi informado. O prédio ficou destruído pelas explosões e a única agência da Caixa na cidade não deve abrir nesta segunda-feira, 13. 

O ataque aconteceu por volta das 4 horas. De vários carros, os criminosos fizeram disparos em direção aos prédios do Fórum e da base da Guarda Municipal. Viaturas da Polícia Militar foram recebidas a tiros. 

Os tiros acordaram e assustaram os moradores. Durante a fuga, os criminosos lançaram nas ruas dispositivos para furar os pneus dos veículos, a fim de dificultar a perseguição. 

Os autores do roubo conseguiram fugir. Até a tarde deste domingo, nenhum suspeito tinha sido preso. A força especializada da Polícia Militar foi acionada para resgatar explosivos deixados no interior da agência. A Polícia Federal assumiu as investigações.