Bank of America pagará sanção de US$ 15 milhões por compra do Merrill Lynch

  • Por Agencia EFE
  • 26/03/2014 19h25

Nova York, 26 mar (EFE).- O Bank of America e seu ex-presidente Kenneth Lewis aceitaram sanções para encerrar uma investigação pela forma como a instituição comprou em 2008 o banco de investimentos Merrill Lynch, anunciou nesta quarta-feira o procurador-geral de Nova York, Eric Schneideraman.

Segundo maior banco do país, o Bank of America pagará US$ 15 milhões, e Lewis (que foi presidente e CEO entre 2001-2009), outros US$ 10 milhões. Além disso, o executivo aceitou uma restrição de três anos para trabalhar em um alto cargo de uma empresa com cotação na bolsa, informou o escritório de Schneiderman em comunicado.

O acordo fecha a investigação da Procuradoria Geral do estado sobre a compra do Merrill Lynch, em 2008, depois que esta última instituição foi muito afetada pela crise econômica.

A procuradoria disse na nota que a antiga direção do Bank of America, liderada por Lewis, conhecia os “crescentes prejuízos” do Merrill Lynch, avaliados em mais de US$ 9 bilhões, mas não revelou essa informação aos acionistas antes da votação da operação.

A compra, fechada em setembro de 2008 no momento mais agudo da crise financeira, foi selada por meio de troca de ações e foi avaliada em cerca de US$ 50 bilhões. O Merrill Lynch estava à beira do colapso na ocasião (O Lehman Brothers quebrou naquela época).

Os acionistas do Bank of America autorizaram a operação em dezembro desse ano, mas em janeiro revelou enormes perdas no Merrill Lynch, que no quarto trimestre de 2008 chegaram a US$ 15,3 bilhões.

Outro ex-importante executivo do Bank of America, o antigo diretor financeiro Joe Price, rejeitou um acordo, e a procuradoria anunciou a intenção de apresentar uma moção para levá-lo a julgamento.

O acordo estabelece também que o banco aplicará reformas em sua gestão corporativa. EFE