Bento XVI e Francisco canonizam João XXIII e João Paulo II no Vaticano

  • Por Agencia EFE
  • 27/04/2014 05h37

Cerca de 800 mil fiéis acompanharam a cerimônia

João XXIII e João Paulo II são canonizados no Vaticano

Cidade do Vaticano, 27 abr (EFE) – O papa Francisco proclamou neste domingo a santidade dos papas João XXIII e João Paulo II e pediu, em um grande cerimônia na Praça de São Pedro, que ambos os pontífices sejam inscritos nos livros dos santos da Igreja.

O rito foi feito em latim, ao começo do ato no qual a Igreja Católica eleva aos altares aos dois papas, em cerimônia que concelebrada com o papa emérito Bento XVI.

A proclamação da santidade dos dois papas foi recebida com um grande aplauso na Praça de São Pedro, assim como em outros lugares de Roma, onde dezenas de milhares de peregrinos se concentram perante telas gigantes de onde acomanham a cerimônia.

A parte mais importante e esperada da cerimônia foi o rito da canonização, quando o governador regional da Congregação para a Causa dos Santos, o cardeal Angelo Amato, apresentará a Francisco “os três pedidos” de canonização para ambos os papas, primeiro com “grande força”, depois com “maior força” e, por último, com “grandíssima força”.

Em seguida, o papa pronunciou a fórmula: “Em homenagem à Santíssima Trindade, pela exaltação da fé católica e o aumento da vida cristã, com a autoridade de nosso Senhor Jesus Cristo e dos santos apóstolos Pedro e Paulo, após haver refletido largamente e invocado a ajuda divina e escutando o parecer de muitos de nossos irmãos bispos, declaramos santos João XXIII e João Paulo II”.

E finalmente, pediu a que os dois papas fosse inscritos nos livros dos santos.

João Paulo II foi canonizado após um processo recorde por sua brevidade, graças a que Bento XVI autorizou abrir o processo sem esperar que passassem cinco anos desde sua morte.

No entanto, o processo para sua beatificação e posterior canonização passou por todos os requisitos, entre eles o dos dois milagres realizados por sua intercessão, o da cura da freira francesa Marie Simon-Pierre e o do costarriquenho Floribeth Mora, ambos hoje presentes em São Pedro.

Enquanto no caso de João XXIII, beatificado no ano 2000 por João Paulo II, o papa Francisco acelerou o processo ao assinar o decreto para seu canonização sem que se houvesse ainda comprovado o segundo milagre necessário para ser santo.